Curiosidades

Curiosidades

Alcatifas vs Pó
Campanhas recentes têm vindo a denegrir a imagem da alcatifa, rotulando-a como um abrigo de parasitas do pó e provocadora de alergias e doenças respiratórias.
 
No entanto, este tipo de revestimento é recomendado por muitos especialistas de higiene doméstica, uma vez que retém o pó que se encontra no ar e garante que as pessoas não estejam em contacto directo com os agentes maléficos.

Com vista a esclarecer e repor a verdade sobre as alcatifas, apresentaremos de seguida algumas respostas para aquelas perguntas que pensamos serem as mais frequentes :

A alcatifa contém pó?
 
Está cientificamente provado que a alcatifa contêm pó. No entanto, o pó existe igualmente nos cortinados, móveis, roupas de cama e noutros objectos, que, para a maioria das pessoas, estão acima de qualquer suspeita.

Naturalmente, é mais fácil pensar que é na alcatifa que reside o problema, isto é, que é apenas naquela que estes "bichinhos" se desenvolvem e multiplicam.

Assim, na expectativa de encontrar uma solução imediata, muitas pessoas substituem a alcatifa por outros revestimentos, julgando resolver o problema, esquecendo-se que estes parasitas continuam a existir nos outros objectos.

As alcatifas provocam alergias?
 
Embora as alcatifas possam actuar como um reservatório de substâncias capazes de provocar alergias, não significa que as causem, uma vez que, sendo as reacções alérgicas ou contracção de doenças respiratórias causadas apenas pela inalação ou contacto directo com os agentes maléficos do pó, a alcatifa retém o pó e evita que as pessoas o respirem ou estejam a ele expostas.

De facto, é devido ás propriedades anti-alérgicas da alcatifa que as casas e apartamentos anti-alérgicos são revestidos com este tipo de revestimento.

Adicionalmente, existem actualmente alcatifas com fibras bactericidas, que eliminam totalmente as bactéria e os parasitas do pó.

Os pavimentos duros são preferíveis às alcatifas?
 
A aplicação de pavimentos duros não é preferível às alcatifas, embora seja notório que existe mais pó nas alcatifas que nos pavimentos duros. Enquanto que nas alcatifas o pó é agarrado e retido, nos pavimentos duros ele está apenas depositado, em repouso, na sua superfície, à espera de ser levantado.

Em nossa opinião a alcatifa continua a ser o revestimento de solo mais económico, decorativo, confortável e que permite o melhor isolamento térmico e acústico.

Quais as vantagens de uma alcatifa de lã e de uma alcatifa sintética?

Tradicionalmente, os materiais naturais como a lã são considerados mais seguros para o ambiente dada a sua total degrabilidade, quando comparados com as fibras sintéticas.

Enquanto que as alcatifas à base de fibras naturais são normalmente produtos que proporcionam maior conforto e um ambiente mais "quente" e natural, as alcatifas à base de fibras sintéticas são mais resistentes e possuem melhores características anti-nódoa.

Relativamente às fibras sintéticas, hoje já não tem fundamento a ideia de que as alcatifas que as utilizam favorecem o aparecimento de electricidade estática, atendendo a que são incorporados produtos anti-estáticos na sua produção.
O Tapete mais Antigo do Mundo
O tapete mais antigo no Mundo é conhecido como «Pazyryck» que pode ser visto no Hermitage Museum em Leninegrado na Rússia. Está datado cientificamente como tendo 2.500 anos de idade e foi encontrado em 1947 na Sibéria pelo arqueólogo Russo Rudenko. O tapete tem as medidas de 190x210 cm feito com nós duplos (Turcos) contendo uns surpreendentes 347.000 nós/m2.

Tudo indica pela qualidade e sofisticação do tapete, que já existissem tapetes com datas anteriores à da descoberta.

Pelo seu bom estado de conservação após tanto tempo de existência, o tapete já é uma preciosidade; além do fato de que através do seu estudo verificou-se que naquele tempo já se utilizavam os mesmos processos de confecção que perduram até hoje. É incrível como objectos fabricados com materiais aparentemente muito frágeis - como o barro, madeira, lã, cerâmica e muitos outros - conseguem sobreviver por milénios, muitas vezes ao sabor das forças da natureza.


O mais antigo tapete persa conhecido, encontrado no gelo - 2500 anos

Os tapetes eram então fabricados pelas tribos nómadas da Ásia Central e da Pérsia. Usava-se lã de carneiros, cabras e camelos, animais que faziam parte da vida dessas tribos naqueles tempos. O mundo era meio descolorido e monótono na região e por isso procuravam cores vivas e fortes para colorir os tapetes, que serviam muito mais como protectores nas noites frias do que figuras de decoração. No mundo árabe, o uso do tapete generalizou-se e quando, mais tarde, imperou a religião criada por Maomé, o tapete passou a simbolizar um lugar sagrado onde o árabe ajoelhava-se para rezar. Como as rezas eram frequentes, cerca de cinco vezes por dia, os árabes carregavam os seus tapetes para onde fossem.

Tapetes persas - cores vibrantes para compensar a monotonia cromática da região

No oriente, os tapetes serviam como decoração nas paredes e eram encarados como preciosos demais para ficarem no chão - coisa que acontece até hoje. Iam para o chão unicamente no momento das rezas. Com Marco Pólo, os tapetes começaram a ser conhecidos no mundo ocidental. Nessa ocasião já eram usados no chão das mesquitas e nos palácios dos califas, como ostentação de riqueza. No contacto entre Oriente e Ocidente, os monarcas orientais traziam os tapetes como presentes de enorme preciosidade. E realmente o eram.

Figuras humanas foram proibidas pela religião depois de Maomé - sinal de muita antiguidade para esses tapetes ou uma origem muito peculiar

Na religião muçulmana não se faz a reprodução de figuras humanas e por isso os tapetes persas não trazem gravuras de reis, santos ou soldados. Entretanto, os tapetes mais antigos ainda - do período que antecede Maomé -, não receberam essa interferência e mostram figuras de pessoas em cenas que foram retratadas da mesma forma como os pintores ocidentais faziam nas telas. Os pintores foram os fotógrafos da antiguidade e o mesmo aconteceu com todas as espécies de arte. Como os reis não tinham fotógrafos, faziam-se cercar de pintores para registrar as suas ilustres vidas.

A arte milenar do tapete persa acabou dando origem ao abstraccionismo

Por essa restrição, a natureza está fortemente presente na arte muçulmana e consequentemente na tapeçaria. Flores, pássaros, animais de todos os tipos, assim como um emaranhado de curvas e traços que serviam para espantar as coisas ruins e que terminaram por inspirar, mais recentemente, o surgimento da arte abstracta. O abstraccionismo surgiu quando Immanuel Kant (1712-l804) começou a pensar em como os tapetes orientais, com desenhos formados por figuras sem significado, provocavam uma sensação agradável.

Uma obra de arte colocada no chão para ser pisada - cuidados especiais

Os tapetes persas seguem toda uma simbologia criada para representar os objectos e podem ser distinguidos, por quem conhece o suficiente, pelo uso desses símbolos. Através deles pode-se saber a origem e período de fabricação, embora a técnica seja praticamente a mesma nos dois últimos milénios. Os nós são enfileirados horizontalmente e formam uma trama vertical. Depois é feita uma tosa onde as pontas são eliminadas, formando a superfície do tapete. Exige habilidade e uma criatividade que torna os tapetes persas figuras criadas por caleidoscópios, nunca repetidas. O instrumental é simples e um artesão comum pode fazer até 1000 nós por hora, trabalhando em ritmo febril. Isso pode parecer muito, mas um bom tapete tem mais de 50 ou 100 nós por centímetro quadrado, o que faz com que um tapete possa levar anos para ser fabricado.

Nas fábricas doméstica, cerca de 20 moças trabalham em teares sob o comando de um Salim, que determina os desenhos e tudo o mais.

Outro problema é a coloração, feita quase sempre em pequenas quantidades de fios para garantir uma grande variedade e durabilidade. O processo é complicado e há até algumas décadas somente eram usados corantes vegetais, pois os corantes e anilinas importados da Europa e de outros lugares do mundo eram proibidos por actos de governo.

O processo, de qualquer forma, segue receitas milenares e a cor final resulta de uma grande variedade de factores, como até mesmo a proveniência da lã.

Benefícios na Utilização de Alcatifas

As Alcatifas não têm qualquer efeito adverso na Qualidade do Ar.

As Alcatifas podem no entanto melhorar a Qualidade do Ar no interior da casa, capturando e retendo o pó e os alógenos até à limpeza

É uma oportunidade para qualquer um para melhorar a sua Qualidade de Vida, especialmente para os que sofrem de problemas respiratórios.


Vídeo demonstrativo destas vantagens: https://youtu.be/j14kxJJGYmM


Os 11 benefícios da LÃ

1. A LÃ RESISTE A RUGAS

A Lã é como uma mola, tem um frisado natural que lhe permite retornar à sua forma inicial, mesmo depois de ser esticado em até 30%.

A sua estrutura complexa em espiral confere-lhe grande capacidade de resistência verdadeiramente notável.

 

2. A LÃ TEM PROPRIEDADES EQUILIBRADAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO

O que significa que é quente no inverno e fresca no verão.

 

3. A LÃ É HIPOALERGÊNICA

É resistente a bactérias, fungos e mofo que normalmente desencadeiam reações alérgicas.

 

4. A LÃ ABSORVE OS POLUENTES NOCIVOS

Não só a Lã absorve muitos poluentes nocivos do ar como ainda não os volta a emitir. Estima-se que utilização da Lã em interiores pode ajudar a purificar o ar durante um período de 30 anos.

 

5. OS ÁCAROS NÃO GOSTAM DA LÃ

Os ácaros precisam de humidade para sobreviver. A Lã tem poros microscópicos que respondem eficazmente às mudanças na humidade tornando-se desfavorável para o crescimento e reprodução dos ácaros. Lembre-se que os Alérgenos de ácaros são um dos principais rastilhos para crises de asma.

 

6. A LÃ É NATURALMENTE ANTI-ESTÁTICO

A Lã gera muito pouca eletricidade estática por causa das qualidades das suas fibras naturais, pelo que mantêm-se muito mais limpa, por mais tempo.

 

7. A LÃ É FÁCIL DE LIMPAR

Os tecidos de Lã são facilmente limpos porque a superfície é constituída por uma série de escamas sobrepostas (semelhante às penas de um pássaro), o que significa que a sujidade fica na superfície da fibra, tornando-a fácil de remover.

 

8. A LÃ É NATURALMENTE RESISTENTE À CHAMA

A Lã é difícil de incendiar, não derrete e tem qualidades superiores de autoextinção.

 

9. A LÃ É UMA FIBRA NATURAL RENOVÁVEL

O que poderia ser mais natural do que Lã? Em cada ano, as ovelhas têm um novo “Manto de Lã”, o que torna um recurso de lã natural e renovável.

 

10. A LÃ É AMIGA DO AMBIENTE E SUSTENTÁVEL

É um produto totalmente natural, totalmente renovável e sustentável. É 100% biodegradável, um aspecto muito importante num mundo cada vez mais preocupado com as questões ambientais.

 

11. QUALIDADE DE CONSTRUÇÃO

Como uma fibra natural resistente, a Lã dar-lhe-á uma vida de qualidade.

Recomende o nosso site

Recomendação do site Lusotufo

Envie-nos os seus dados de contacto. Entraremos em contacto consigo.

* Nome

* Email

* Nome do seu amigo

* Email do seu amigo

* Preenchimento obrigatório